Wiki Bíblia
Advertisement

'' Este é o livro da genealogia de Adão ''

- Moisés, Genesis 5:1

Genesis 5 é um capítulo da Bíblia Sagrada contido no Livro de Genesis. Dando continuidade ao capítulo anterior, ele nos revela a genealogia e a descendência de Adão e Eva, o primeiro casal de humanos criados por Deus.

Enredo[]

Este capítulo foca em mostrar a genealogia de Adão. Revelando seus descendentes e o tempo de vida deles. Estes foram uma linhagem santa, de gente que permaneceu fiel à Deus e disposta a cumprir a vontade de Deus. De pessoas que em meio àquele período de trevas no qual o mundo foi contaminado e se tornou podre pelos descendentes de Caim. Pessoas que se mantiveram no campo, morando em cavernas, habitando na área rural. Pessoas que não somente sabiam que Deus existia, mas O cultuavam em cultos formais, cumpriam a vontade Dele e dedicavam à vida à Ele. Pessoas que se mantiveram afastadas do hedonismo, da idolatria, do adultério e do mundanismo.

Esta linhagem se manteve fiel à Deus em tempos de apostasia e trevas espirituais, relembrando como Deus os conduziu no passado e deixando que Ele os guie em seu futuro. Estes foram:

Adão (3894 A.C - 2964 A.C) = 130 anos (Teve filhos), 930 anos (Morreu)

Sete (3764 A.C - 2852 A.C) = 105 anos (Teve filhos), 912 anos (Morreu)

Enos (3659 A.C - 2754 A.C) = 90 anos (Teve filhos), 905 anos (Morreu)

Cainã (3569 A.C - 2659 A.C) = 70 anos (Teve filhos), 910 anos (Morreu)

Mahalalel (3499 A.C - 2604 A.C) = 65 anos (Teve filhos), 895 anos (Morreu)

Jarede (3434 A.C - 2472 A.C) = 162 anos (Teve filhos), 962 anos (Morreu)

Enoque (3272 A.C - 2907 A.C) = 65 anos (Teve filhos), 365 anos (Arrebatado)

Finalmente, em meio a essa linhagem, Deus levantou um profeta Seu chamado Enoque para pregar para aquela geração ímpia e má. Enoque teve filhos, agiu com Justiça, pregou o evangelho do Senhor e foi fiel á Ele. Resumindo nas palavras descritas na própria Bíblia, Enoque andou com Deus. Andou e por conta disso foi arrebatado rumo aos Céus, ainda jovem, aos seus 365 anos de idade, terminando seu ministério nessa terra muito cedo sem passar pela morte e estando vivo até os dias atuais.

A seguir, o relato histórico da genealogia prossegue:

  • Matusalém (3207 A.C - 2238 A.C) = 187 anos (Teve filhos), 969 anos (Morte)
  • Lameque (3020 A.C - 2243 A.C) = 182 anos (Teve filhos), 777 anos (Morte)

Finalmente, todos os demais parentes e membros dessa genealogia começaram a morrer mais e mais, a começar por Adão, reduzindo o número do remanescente e dos eleitos de Deus vivos nessa terra. Finalmente, Lameque tem, em 2838 A.C, um filho chamado Noé, que ele intitula profeticamente, almejando que na geração de Noé o povo de Deus encontre descanso de seu duro trabalho de se manter fiel naquele mundo tão mal e cruel, assim como de fato aconteceu futuramente.

Por fim, a genealogia acaba com Noé, que aos 500 anos teve 3 filhos: Sem, Cam e Jafé.

Análise do Capítulo (Versículo por Versículo)[]

1Este é o livro.Um período de cerca de 1500 anos é coberto na lista de gerações apresentada neste capítulo. … Eles [os principais patriarcas]são lembrados pela posteridade só por seus nomes. Somente dois, Enoque e Noé, superaram os outros em excelência e piedade. Enoque foi o primeiro pecador, salvo pela graça, a ser honrado pela trasladação; Noé foi o único chefe de família a sobreviver ao dilúvio … A palavra “livro”, sefer, é usada no AT para se referir a um rolo completo (Jr 36:2, 8) ou a uma única folha de um livro.

2E lhes chamou pelo nome de Adão.A única informação nova é o nome que por Deus – e lhes foi dado por Deus: “homem”, adam. A partir deste texto fica claro que o nome Adão era originalmente generico, incluindo tanto o homem quanto a mulher, e que ele era equivalente à palavra “humanidade”.

3À sua semelhança. Embora Sete não fosse o filho primogênito de Adão, era aquele através de quem a linhagem piedosa se perpetuaria. O que sucedeu a Adão depois da queda está resumido em três curtos versos que servem como padrão para as biografias subsequentes.

5Os dias todos da vida de Adão foram novecentos e trinta anos. A longevidade da raça antediluviana pode ser atribuída às seguintes causas: (1) vitalidade original com a qual a humanidade foi dotada na criação, (2) piedade e inteligência superiores, (3) efeito residual do fruto da árvore da vida, (4) qualidade superior dos alimentos disponíveis, e (5) graça divina em postergar a execução da penalidade do pecado. Adão viveu para ver oito gerações sucessivas alcançarem a maturidade. Uma vez que sua vida abarcou mais da metade do tempo que decorreu até o dilúvio, é claro que muitos puderam ouvir de seus próprios lábios a história da criação, do Éden, da queda e do plano da redenção, tal como este lhe havia sido revelado.

Emorreu.Com estas sombrias palavras termina a biografia de Adão. A monótona repetição desta declaração no final de cada biografia – exceto de Enoque – afirma o domínio da morte (Rm 5:12). Revela que a sentença de morte não foi uma vã ameaça. A morte é uma lembrança persistente da natureza e dos resultados da desobediência.

22Andou Enoque com Deus. Esta expressão … Retrata uma vida de piedade singularmente elevada, não meramente a constante percepção da presença divina ou mesmo o contínuo esforço para uma santa obediência, mas a conservação da mais íntima relação com Deus. A vida de Enoque evidentemente estava em plena harmonia com a vontade divina.

Depois que gerou a Metusalém. [Esta declaração] não significa que ele havia sido uma pessoa ímpia antes e só nesse momento experimentara conversão. … Porém, com a chegada desse filho, ele compreendeu, por experiência própria, a profundidade do amor de um pai e a confiança de uma criança indefesa. … Sua comunhão com Deus consistiu não apenas na contemplação de Deus, mas também no ministério ativo em favor do próximo. Ele ansiava pela vinda de Cristo em glória, advertindo fervorosa e solenemente os pecadores ao redor sobre o terrível destino que aguardava os ímpios (Jd 14, 15).

Trezentos anos. A constante fidelidade de Enoque, manifesta ao longo de um per;iodo de 300 anos, deve encorajar cristãos queacham difícil “andar com Deus” mesmo por um dia.

E teve filhos e filhas. Segundo o relato inspirado, Enoque gerou filhos e filhas durante sua vida de excepcional piedade. Aqui está uma evidência inegável de que o estado de matrimônio está de acordo com a mais estrita vida de santidade.

24E já não era, porque Deus o tomou para Si. O evento mais significativo da era antediluviana, um evento que encheu os fiéis de esperança e alegria, a trasladação de Enoque, é relatado por Moisés nestas poucas e simples palavras. Enoque foi trasladado “para não ver a morte”(Hb 11:5). Esse significado está implícito na palavra laqah, “Ele [Deus] tomou”, uma palavra nunca usada para denotar a morte. O moderno uso cristão da expressão não tem autoridade bíblica. A palavra é usada, contudo, em conexão com a trasladação de Elias (2Rs 2:3, 5, 9, 10). … Como modelo de virtude, Enoque, “o sétimo depois de Adão”, está em distinto contraste com a sétima geração da linhagem cainita, Lameque, que acrescentou o crime de homicídio ao vício da poligamia (Jd 14; cf. Gn 4:6-19). A partida de Enoque foi presenciada por alguns, tanto justo como ímpios (ver PP, 88). Sua trasladação foi planejada por Deus, não só para recompensar a piedade, mas para demonstrar a certeza do livramento do pecado e da morte prometido por Deus. A lembrança desse evento notável sobreviveu na tradição judaica (ver Eclesiástico 44:16), no registro cristão (Hb 11:5; Jd 14) e até em fábulas pagãs. … lendas árabes o apresentam como o inventor da escrita e da aritmética. … A vida exemplar de Enoque, com seu glorioso clímax, ainda testifica da possibilidade de viver num mundo ímpio sem pertencer a ele.

25Matusalém. A curta vida terrena de Enoque [em comparação a seus contemporâneos], de apenas 365 anos, foi seguida pela de seu filho Metusalém, que viveu 969 anos e chegou até o ano do dilúvio.

29Noé. Na esperança de que seu primogênito fosse o descendente prometido, o redentor cuja vinda os fiéis esperavam ansiosamente, Lameque o chamou de Noé, “descanso”, dizendo: “Este nos consolará.” O nome “Noé”(ruah, “descansar”) e a palavra “consolar”vêm de uma raiz comum que significa “suspirar”, “respirar’, “descansar”e “deitar”.

32Era Noé da idade de quinhentos anos. Nenhum dos patriarcas esperou tantos anos antes do nascimento de seus descendentes como Noé; passou-se meio milênio antes de seu lar ser abençoado pela chegada de um filho (ver p. 183 [Introdução a Gênesis/CBASD]). Essa lista genealógica é interrompida com Noé, mencionando-se apenas o nascimento de seus filhos. A menção dos três filhos sugere a importância deles no povoamento da terra após o dilúvio.

Gerou a Sem, Cam e Jafé. A última parte de Gênesis 5:32 … seria traduzida de maneira mais exata da seguinte forma[em ordem de nascimento]: “E gerou a Jafé, Sem e Cam.” Sem é mencionado [no relato bíblico] como o primeiro dos três filhos por causa de sua importância como o progenitor da linhagem patriarcal pós-diluviana, da qual viria o escolhido povo de Deus, bem como odesce dente prometido.

Curiosidades[]

  • Essa é a primeira genealogia oficial presente na Bíblia Sagrada, bem como a primeira escrita e a mais antiga cronologicamente desta.
  • Essa genealogia entra em contraste com a genealogia de Gênesis 4, que é a genealogia proveniente de Caim que é extremamente corrupta, má e perversa. Enquanto esta genealogia desta capítulo segue a linhagem provinda de seu irmão Sete até os dias de Noé.
  • Há um contraste claro entre a descendência de Caim e a descendência de Sete, pelo menos nessa linhagem. Enquanto a descendência de Caim é formada por homens letrados, músicos, poetas, comerciantes e inventores com as mentes mais privilegiadas da face da terra, a descendência de Sete é formada por simples agricultores e pastores de ovelhas. Enquanto os descendentes de Caim viviam nas cidades e construíram as cidades, esta linhagem permaneceu nas cavernas, assim como Adão, e permaneceu afastada da área urbana. Por outro lado, por falar em área urbana, a descendência de Caim era marcada por sua intensa impiedade, corrupção e maldade, enquanto os descendentes de Sete permaneceram leais á Deus até os últimos dias do mundo antediluviano. Enquanto os descendentes de Caim eram poligamos, adulteros, comilões, malvados, assassinos e agressivos; os descendentes de Sete eram honestos e sua linhagem foi composta pelos primeiros profetas verdadeiros de Deus da humanidade.
  • Esse é o último capítulo em que aparece Adão fisicamente. Os capítulos e livros posteriores na Bíblia, especialmente no Novo Testamento, somente trazem acréscimos acerca de sua história e fazem referência a fatos já conhecidos e já narrados nos capítulos anteriores de Genesis.
  • Essa linhagem é sem sombra de dúvida mais detalhada do que a genealogia presente em Genesis 4, citando não somente os nomes das pessoas e os seus feitos como foi feito na anterior. Nesta também é citada a idade em que elas tiveram seus respectivos filhos e a idade com as quais eles faleceram.
  • Esse capítulo e a genealogia nele apresentada são as primeiras bases da cronologia bíblica. Por ser um relato histórico, com bases nas idades apresentadas mais as informações históricas e datação mostrada em momentos posteriores da Bíblia, conseguimos identificar inclusive o ano da criação de Adão e conseguimos fazer uma datação precisa de todos os anos em que cada pessoa aqui citados nasceu e morreu, mais o ano em que ocorreram determinadas históricas bíblicas também.
  • Essa genealogia é repetida em I Crônicas 1:1-4 de maneira bem menos detalhada.
  • Essa genealogia também é apresentada em Lucas 3:37-38 como sendo a genealogia de Jesus Cristo, já que Jesus Cristo descendia desses homens. Acontece que essa genealogia não cita os ancestrais somente de Cristo, e sim de toda a humanidade todo tempo dele e toda a humanidade da atualidade. Isso porque todos os seres humanos que nasceram após o Dilúvio são descendentes de Noé, e essa genealogia basicamente cita quais foram todos os ancestrais de Noé da maneira mais bem preservada o possível.
  • Por conta da idade dos seres humanos aqui citados, que chegaram a viver por séculos, muitos cristãos e céticos dizem que este capítulo é simbólico. Acontece que este é um relato histórico, não profético. Não há, não existe razão, nem motivo, muito menos explicação, para ter sido imposto algum simbolismo aqui. Todas as idades, personagens e a genealogia por inteira deste capítulo todo é literal e bem real. Acontece que o ser humano, com o passar dos milênios, passou a viver bem menos do que naquele tempo.
  • Esse capítulo desmente um pouco da chamada Teoria da Evolução das Espécies de Charles Darwin, que prega o evolucionismo. Prega que os seres vivos evoluem, inclusive os seres humanos, através da seleção natural. A seleção natural, que é a sobrevivência do mais apto. Não do mais forte, e sim daquele que consegue se adaptar melhor ao ambiente e se tornar uma criatura melhor, mais forte, mais resistente, e em alguns casos, até mais letal. Ao invés de evoluir progressivamente para se tornar mais forte, ao longo dos séculos os seres humanos foram ficando foi mais fracos, mais vulneráveis, menores e menos longevos, e com toda certeza menos saudáveis também. Isso se deve principalmente á inclusão de carne na alimentação humana ocorrida após o Dilúvio dada e efetuada com a permissão de Deus.
  • Este capítulo é a maior fonte que temos acerca do Profeta Enoque, primeiro profeta da humanidade. Hebreus 11 o cita como um herói da fé, dizendo: "Pela fé, Enoque foi transladado para não ver a morte; não foi achado, porque Deus o transladara. Pois, antes de sua transladação, obteve testemunho de haver agradado a Deus." (Hebreus 11:5). Incluso na galeria dos Heróis da Fé, Enoque é citado como tendo sido fiel á Deus e tendo sido translado, coisa que só ocorreu posteriormente com Elias. Enoque foi translado e foi o primeiro ser humano mortal e pecador a nunca passar pela morte, e que até hoje está vivo, milênios após sua transladação, no Reino dos Céus na companhia de Deus.
  • Embora Genesis não cite nada acerca do conteúdo da pregação de Enoque, o Livro de Judas cita-o afirmando que ele dizia e profetizava: ´´ Eis que veio o Senhor entre suas santas miríades, para exercer juízo contra todos e para fazer convictos todos os ímpios, acerca de todas as obras ímpias que impiamente praticaram e acerca de todas as palavras insolentes que ímpios pecadores proferiram contra Ele. ´´ (Judas 14-15). Isso nos evidencia uma pregação forte, de um profeta que não seria aceito por muitos nos dias atuais também por pregar que Deus fará Justiça sobre todos os maus e pecadores não arrependidos, coisa que muitas igrejas tem deixado de pregar e advertir solenemente o mundo para pregar acerca do amor, prosperidade e graça barata. Esses versos também nos mostram que desde aquele tempo o profeta de Deus já pregava acerca do retorno de Jesus Cristo para esta terra, vendo de um tempo tão no passado algo que em breve vai acontecer no nosso futuro.
  • Nesse capítulo a Bíblia nos apresenta o homem mais longiquo da história da humanidade: Matusalém, que viveu incríveis 969 anos de idade, quase um milênio inteiro de duração de vida.
  • Nesse capítulo nos é introduzido pela primeira vez o Profeta Noé, que será de importância fundamental nos capítulos posteriores do próprio Livro de Genesis.

Fontes e Referências[]

CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 1, p. 232 - 235

Advertisement