Wiki Bíblia
Advertisement

Rúben (hebraico: ראובן; "eis um filho") foi o filho primogênito de Jacó e Lia, e o mais velho de todos os seus irmãos e meios-irmãos. Já adulto, Rúben se sentiu responsável pela vida de José e o salvou da morte quando seus irmãos planejaram mata-lo. Mais tarde, ele se sentiu culpado pela venda de José como escravo. Embora fosse o herdeiro de Jacó, Rúben perdeu seu direito depois de violar a intimidade de seu pai.

Biografia[]

No início do casamento de Jacó e Lia, ela concebeu uma criança. Após o menino nascer, Lia chamou-o Rúben, que significa "eis um filho", pensando que agora Jacó o amaria.[1]

Um dia (depois do nascimento de Simão, Levi e Judá), Rúben estava ajudando na colheita do trigo quando descobriu algumas mandrágoras - plantas que na época poderiam aumentar a fertilidade - e as levou para sua mãe. Quando Raquel as viu, ela trocou as mandrágoras por uma noite com Jacó.[2]

Caso das camas[]

Algum tempo após a morte de Raquel perto de Belém, Jacó viveu em Migal-Éder. Quando se estabeleceram lá, Jacó ordenou que colocassem sua cama na tenda de Bila. Isso indignou os filhos de Lia, já que ela era a única outra esposa viva. Por causa disso, Rúben moveu a cama de seu pai para a tenda de sua mãe e derrubou a cama de Lia. Devido a suas ações, Rúben perdeu seu direito de primogênito, que foi transferido para José.

Venda de José[]

Entre todos os seus filhos, Jacó amava mais a José, o primeiro de Raquel. Todos os meios-irmãos de José tinham inveja e ódio dele.

Um dia, Rúben estava com seus irmãos e meios-irmãos, os filhos de Bila e Zilpa, pastoreando os rebanhos de seu pai, primeiro em Siquém e depois em Dotã, quando viram José se aproximando. Enquanto os outros conspiraram para matá-lo, Rúben protestou. Querendo salvar a vida de José enquanto apaziguava seus irmãos, ele sugeriu que José fosse jogado em uma cisterna, na esperança de voltar mais tarde para buscar José e levá-lo de volta para seu pai.[3]

Algum tempo depois que José foi lançado na cisterna, Rúben saiu para procurar uma corda. Quando ele voltou, José havia sido vendido como escravo por seus irmãos a uma caravana de ismaelitas e midianitas e já estava a caminho do Egito.[4][5] Após esta descoberta, Rúben rasgou suas roupas em desespero.[6]

Remorso[]

Anos depois, Rúben ainda sentia culpa pelo desaparecimento de José e sua suposta morte. Quando os filhos de Jacó foram ao Egito comprar comida durante a fome, o vizir (que eles desconheciam ser José) exigiu que o irmão mais novo, Benjamim, os acompanhasse na viagem de volta. Sem perceber que José podia entender sua língua, Rúben exclamou que isso era punição de Deus pelo que eles tinham feito com José.[7]

Quando eles voltaram para casa e disseram a seu pai o que o vizir lhes tinha pedido, Jacó ficou consternado. José fora dado como morto, Simeão ficara no Egito como garantia da volta dos irmãos, levar Benjamim certamente arriscaria sua vida. Por culpa, Rúben ofereceu a vida de seus dois filhos se algo acontecesse a Benjamim.

Bênção[]

Rúben, tu és meu primogênito, minha força e o princípio de meu vigor. Notável em dignidade e notável em poder. Turbulento como a água, não serás o maior, porquanto subiste ao leito de teu pai, e desse modo o contaminaste.[8]

No final da vida de Jacó, aos 147 anos, ele deu bênçãos a todos os seus filhos. Rúben, sendo o primogênito, foi considerado o primeiro. Jacó lembrou do ato de seu filho e, embora Rúben fosse forte e o primeiro filho de Jacó, ele também era turbulento como a água. Por causa disso, seu direito a porção dobrada foi dado a José, e a liderança sobre seus irmãos foi, eventualmente, dada a Judá.

Referências[]

  1. Gênesis 29:32
  2. Gênesis 30:14,15
  3. Gênesis 37 14-22
  4. Gênesis 37:25-28
  5. Gênesis 37:36
  6. Gênesis 37:29
  7. Gênesis 42:21,22
  8. Gênesis 34:3,4
Filhos de Jacó por mulher e ordem de nascimento
Lia Rúben (1)  •  Simeão (2)  •  Levi (3)  •  Judá (4)  •  Issacar (9)  •  Zebulom (10)  •  Diná (11)
Raquel José (12)  •  Benjamin (13)
Bila (5)  •  Naftali (6)
Zilpa Gade (70  •  Aser (8)
Advertisement