Wiki Bíblia
Advertisement

Rebeca (hebraico: רבקה) era filha de Betuel, o arameu[1], sobrinho de Abraão. Ela se casou com Isaque e foi mãe de Jacó e Esaú. Jacó foi o ancestral dos israelitas e Esaú foi ancestral dos edomitas.

Biografia[]

Algum tempo após Sara morrer, Abraão decidiu procurar uma esposa para Isaque, que já tinha trinta e sete anos. Ele ordenou que seu servo chefe, Eliézer de Damasco, que fosse até Arã Naaraim para selecionar uma noiva de sua própria família em vez de casar Isaque com uma cananeia. Abraão enviou joias caras, roupas e guloseimas como presentes para a noiva e sua família. Se a garota se recusasse a segui-lo, Abraão disse que Eliézer estaria livre de seu juramento.[2]

Eliézer estava no poço central com seus homens e dez camelos carregados de mercadorias quando orou a Deus: "YHWH, Deus do meu senhor Abraão, dá-me neste dia bom êxito e seja bondoso com o meu senhor Abraão. Como vês, estou aqui ao lado desta fonte, e as jovens do povo desta cidade estão vindo para tirar água. Concede que a jovem a quem eu disser: 'Por favor, incline o seu cântaro e dê-me de beber', e ela me responder: 'Bebe; também darei água aos teus camelos', seja essa a que escolheste para teu servo Isaque. Saberei assim que foste bondoso com o meu senhor."[3] Para sua surpresa, uma jovem saiu imediatamente e se ofereceu para tirar água para ele beber, bem como água para encher os cochos de todos os seus camelos. Rebeca continuou a tirar água até que todos os camelos estivessem saciados, provando sua natureza gentil e generosa e sua adequação para entrar na casa de Abraão.

O servo imediatamente deu a ela um pendente de ouro e duas pulseiras de ouro,[4] que Rebeca correu para mostrar à sua mãe. Vendo as joias, Labão, irmão de Rebeca, correu para cumprimentar o convidado e trazê-lo para dentro. O servo contou o juramento que fez a Abraão e todos os detalhes de sua viagem e o encontro com Rebeca em detalhes, após o que seu irmão Labão e seu pai Betuel concordaram que ela poderia voltar com ele. Depois de oferecer a festa durante a noite, porém, a família tentou manter Rebecca com eles por mais tempo. A criada insistiu que eles próprios perguntassem à moça, e ela concordou em ir imediatamente. Sua família a despachou com sua ama, Debora, e a abençoou: "Nossa irmã, que você venha a ser milhares de miríades, e que sua descendência herde o portão de seus inimigos."[5]

Quando a comitiva se aproximava da casa de Abraão, eles avistaram Isaque à distância, nos campos de Beer-Laai-Roi, orando a Deus. Ao vê-lo, Rebeca desmontou do camelo e perguntou ao criado que o acompanhava quem ele era. Quando ela soube que este era seu futuro marido, ela modestamente se cobriu com um véu. Isaque a trouxe para a tenda de sua falecida mãe Sara, casou-se com ela e a amou.[6]

Crianças[]

Como Rebeca era estéril, Isaque orou a Deus para que ela concebesse, e a oração foi atendida e Rebeca concebeu gêmeos. No entanto, desde o início da gravidez ela sentia como se eles estivessem brigando dentro de seu ventre, por isso ela consultou o Senhor para saber o que estava acontecendo, e Ele lhe disse que ela estava grávida de gêmeos e que o mais velho serviria ao mais novo. Quando os filhos nasceram, o primeiro filho era ruivo e peludo, e por isso foi chamado de Esaú. O segundo filho segurava o calcanhar de seu irmão, e por isso foi chamado Jacó. Dos dois filhos, Rebeca amava mais a Jacó, enquanto Isaque favorecia Esaú.[7]

Estada em Gerar[]

Em uma época de fome na terra de Canaã, Isaque decidiu ir até o próspero Egito, no entanto, Deus lhe disse para não descer ao Egito, mas ficar entre os filisteus. Ao fazer isso, a promessa a Abraão seria transmitida por meio de seu filho.[8]

Embora fosse mãe de filhos adultos, Rebekah ainda era muito atraente. Por causa disso, Isaque seguiu o exemplo de seu pai Abraão e mentiu sobre seu relacionamento com ela. Temendo que os homens da terra o matassem para ficar com Rebeca, ele disse a todos que ela era sua irmã.[9]

No entanto, depois de algum tempo, o estratagema foi exposto quando o rei Abimeleque viu, da janela de seu palácio, que Isaque estava acariciando Rebeca de forma que seria inadequada para um irmão fazer. Chamando Isaque à sua presença, o rei soube a verdade. Então, Abimeleque alertou seu povo para que não fizessem nada à Isaque ou à Rebeca.[10]

Filho predileto[]

Isaque ficou cego na velhice e decidiu conceder sua bênção a Esaú. Então, ele enviou Esaú aos campos para caçar algum animal e cozinhar para ele, para que ele pudesse então abençoa-lo.[11]

Rebeca ouviu essa conversa e percebeu que a bênção deveria ir para Jacó, pois Deus lhe dissera que o mais velho serviria aos mais novo. Assim, ela disse a Jacó que ele trouxesse dois cabritos do rebanho para que ela cozinhasse e assim Jacó pudesse levar a Isaque e receber a bênção. No entanto, Jacó protestou dizendo que seu pai reconheceria o engano, já que Esaú era peludo enquanto ele tinha a pele lisa, e ele teria uma maldição sobre si em vez de uma bênção, Rebeca disse para deixar a maldição cair sobre ela. Jacó obedeceu e pegou os dois cabritos que sua mãe preparou. Então ela o vestiu com as roupas de Esaú e colocou as peles dos cabritos em seus braços e pescoço para simular a pele peluda de Esaú.[12]

Assim disfarçado, Jacó entrou nos aposentos de seu pai. Isaque o tocou e o cheirou e, pensando se tratar de Esaú, comeu e o abençoou. Logo depois que Jacó deixou o quarto de seu pai, Esaú chegou. A percepção de que fora enganado chocou Isaque, mas ele reconheceu que Jacó havia sido abençoado. Esaú ficou com o coração partido pelo engano e implorou por sua própria bênção. Tendo feito de Jacó um governante sobre seus irmãos, Isaque só pode prometer: "Sua habitação será longe das terras férteis, distante do orvalho que desce do alto céu. Você viverá por sua espada e servirá a seu irmão. Mas quando você não suportar mais, arrancará do pescoço o jugo."[13]

Esaú ficou cheio de ódio contra Jacó por ter recebido a bênção. Ele jurou a si mesmo que mataria Jacó assim que seu pai morresse. Novamente Rebeca percebeu profeticamente suas intenções assassinas e convenceu Isaque a mandar Jacó embora, dizendo-lhe que não suportaria que ele se casasse com uma mulher cananeia (como Esaú havia feito). Assim Isaque mandou Jacó para a casa de Betuel, pai de Rebeca.[14]

Morte e enterro[]

Jacó viveu com Labão por vinte anos,[15] casando-se com as duas filhas de Labão e tomando por concubinas duas servas. Ele voltou para Canaã com sua grande família, servos, rebanhos e outras posses. Ao fazê-lo, Débora (a ama de Rebecca) morreu e foi enterrada em um lugar que Jacó chama de Alon Bachuth (אלון בכות), "Árvore das Lamentações".[16] A forma plural indica uma dupla tristeza, implicando que Rebeca também morreu nessa época. Ela foi sepultada na Caverna de Macpela,[17] o jazigo familiar comprado por Abraão anos antes.[18]

Referências[]

  1. Gênesis 22:23; 24:24,47
  2. Gênesis 24:2-10
  3. Gênesis 24:12-14
  4. Gênesis 24:22; Gênesis 24:47
  5. Gênesis 24:28-61
  6. Gênesis 24:62-67
  7. Gênesis 25:21-28
  8. Gênesis 26:2-5
  9. Gênesis 26:7
  10. Gênesis 26:8-11
  11. Gênesis 27:1-4
  12. Gênesis 27:5-17
  13. Gênesis 27:18-40
  14. Gênesis 27:41-28:4
  15. Gênesis 31:41
  16. Gênesis 35:8
  17. Gênesis 49:31
  18. Gênesis 23
Advertisement