Wiki Bíblia
Advertisement

Sara (nascida Sarai) foi uma matriarca bíblica e profetisa. Ela era filha de Terá e esposa de Abraão, seu meio-irmão.

Por muitos anos ela foi incapaz de ter filhos, então ela tentou ajudar a cumprir a promessa de Deus a Abraão, dando-lhe sua serva Agar como concubina, que concebeu e deu à luz a Ismael. Mais tarde, ela soube que seria a mulher por meio da qual viria o filho prometido. Ela originalmente riu incrédula com a notícia, mas um ano depois ela deu à luz Isaque. Mais tarde, ela morreu e foi enterrada em uma caverna comprada por seu marido em Macpela dos filhos de Hete.

Etimologia[]

Seu nome original, Sarai (שרי), significava "minha princesa", enquanto Sara (שרה) significa "princesa".

Biografia[]

Sara (nascida Sarai), filha de Terá,[1] nasceu em Ur dos Caldeus, cerca de quatro gerações após a dispersão da Torre de Babel. Ur foi estabelecida logo após a confusão das línguas e logo se tornou uma próspera cidade-estado.

Casamento[]

Tendo sido dada em casamento a seu meio-irmão paterno, Sara foi considerada infértil. Terá levou sua família de Ur dos Caldeus para a cidade de Harã, onde Terá permaneceu até morrer aos 205 anos.[2] Quando Terá morreu, Deus disse a Abrão para deixar sua terra e a casa de seu pai para ir a um lugar que Ele lhe mostraria, prometendo fazer dele uma grande nação, abençoá-lo, engrandecer seu nome, abençoar aqueles que o abençoassem e amaldiçoar que o amaldiçoasse.[3] Seguindo a ordem de Deus, Abrão pegou cerca de dois terços dos bens de pai, sua esposa e seu sobrinho e mudou-se para o sul, para Siquém, em Canaã.[4]

Então, uma fome caiu sobre a terra. Isso os forçou a viajar para o Egito, onde Abraão instruiu Sarai a se identificar apenas como sua irmã, temendo que os egípcios o matassem para levar sua esposa, dizendo:

Ora, bem sei que és mulher formosa à vista; E será que, quando os egípcios te virem, dirão: Esta é sua mulher. E matar-me-ão a mim, e a ti te guardarão em vida.[5]

Quando levada perante o rei, Sarai disse que Abrão era seu irmão, então o rei a levou a seu harém e deu a Abrão muitos presentes e marcas de distinção. No entanto, Deus interveio por meio de pragas para alertar o rei sobre as consequências de violar a esposa de seu hóspede. Quando a verdade foi conhecida, mais presentes foram oferecidos para apaziguar a ira divina. Assim, Abrão deixou o Egito enriquecido com bens de todos os tipos, inclusive escravos.[6]

Quando tinha 76 anos, Sarai ficou impaciente com Deus e ofereceu Agar, sua serva egípcia, como uma substituta para dar um filho para Abrão. Depois que Agar engravidou, Agar tornou-se arrogante. Sarai começou a tratar Agar de forma tão dura que ela fugiu, mas voltou depois que um anjo falou com ela prometendo grandes coisas para seu bebê.[7]

Separação de Ló e Abrão[]

Tendo voltado para o norte, as posses de Abrão e Ló cresceram tanto que eles tiveram que se dividir. Abrão ficou na região montanhosa, enquanto Ló ficou perto do rio Jordão. Logo depois, Abrão foi mais para o sul, vivendo entre os filisteus durante a estação de cultivo, enquanto estava lá, ele usou da mesma mentira. Desta vez, o rei dos filisteus deu-lhe o melhor da terra para se livrar da ameaça.

Visita dos três homens[]

Quando Abrão tinha noventa e nove anos, Deus declarou seu novo nome "Abraão", isto é, "pai de muitas nações", e deu a ele a aliança da circuncisão. Deus deu a Sarai um novo nome "Sara" e a abençoou.[8] Abraão recebeu a garantia de que Sara teria um filho.[9] Não muito tempo depois, Abraão e Sara foram visitados por três homens. Um dele disse a Abraão que, ao voltar na primavera seguinte, Sara teria um filho. Enquanto estava na entrada da tenda, Sara ouviu o que dito e riu consigo mesma sobre a perspectiva de ter um filho naquela idade. O visitante perguntou a Abraão por que Sara riu da ideia de ter um filho, pois sua idade nada era para Deus.[10]

Abimeleque[]

Depois de serem visitados pelos três homens, Abraão e Sara se estabeleceram entre Cades e Sur na terra dos filisteus. Enquanto morava em Gerar, Abraão novamente afirmou que Sara era sua irmã. Assim, o Rei Abimeleque mandou que ela fosse trazida até ele. Mais tarde, Deus apareceu a Abimeleque em um sonho e declarou que leva-la resultaria em morte, porque ela era mulher casa. Abimeleque, que não havia imposto as mãos sobre ela, perguntou se ele mataria uma nação inocento, pois Abraão havia afirmado que Sara era sua irmã. Em reposta, Deus disse que Abimeleque deveria devolver Sara a Abraão, do contrário ele e toda a sua família seriam destruídos. Abimeleque foi informado de que Abraão era um profeta que oraria por ele.[11]

Na manhã seguinte, Abimeleque informou seus servos sobre seu sonho e se aproximou de Abraão perguntando por que ele havia trazido tamanha culpa sobre seu reino. Abraão respondeu que achava que não havia temor de Deus naquele lugar e que eles poderiam matá-lo por sua esposa. Então Abraão defendeu o que havia dito como não sendo uma mentira de forma alguma: "E, na verdade, é ela também minha irmã, filha de meu pai, mas não filha da minha mãe; e veio a ser minha mulher." Abimeleque devolveu Sara a Abraão e deu-lhe presentes de ovelhas, bois e servos; e convidou-o a se estabelecer onde quisesse nas terras de Abimeleque. Além disso, Abimeleque deu a Abraão mil moedas de prata para servir como vindicação de Sara perante todos. Abraão então orou por Abimeleque e sua família, uma vez que Deus havia atingido as mulheres com infertilidade por causa da tomada de Sara.

Isaque[]

Sara engravidou e deu à luz um filho de Abraão, no exato momento em que havia sido falado. O patriarca, então com cem anos de idade, chamou a criança de "Isaque" (hebraico yitschaq, "riso") e circuncidou-o quando ele tinha oito dias de idade.[12] Para Sara, o pensamento de dar à luz e amamentar uma criança, em uma idade tão avançada, também lhe trouxe muitas risadas, como ela declarou: "Deus me encheu de riso, e todos os que souberem disso rirão comigo."[13]

No dia em que Isaque foi desmamado, Abraão deu uma grande festa. Durante este banquete Sara se deparou com Ismael zombando de Isaque e ficou tão irada que pediu que ele e Agar fosse mandados para fora do acampamento. Abraão ficou inicialmente angustiado com isso, mas cedeu quando Deus disse para fazer o que sua esposa havia pedido.[14]

Morte[]

Eventualmente, Sara morreu aos 127 anos e Abraão comprou um pedaço de terra com uma caverna perto em Hebrom de Efrom o hitita, para enterra-la.

Referências[]

  1. Gênesis 20:12
  2. Gênesis 11:27-32
  3. Gênesis 12:1-3
  4. Gênesis 12:4,5
  5. Gênesis 12:11,12
  6. Gênesis 12:16-13:2
  7. Gênesis 16:1-12
  8. Gênesis 17:1-16
  9. Gênesis 17:19-21
  10. Gênesis 18:2-14
  11. Gênesis 20:1-7
  12. Gênesis 21:4
  13. Gênesis 21:6
  14. Gênesis 21:8-13
Advertisement